Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Universidade americana dá bolsa integral a estudante do Câmpus Cubatão

  • Publicado: Domingo, 02 de Maio de 2021, 21h10
  • Última atualização em Segunda, 03 de Maio de 2021, 13h54
  • Acessos: 530

Mayumi Liz de Andrade Miyazato, 20 anos, que em 2019 conclui o curso Técnico em informática Integrado ao Ensino Médio no Câmpus Cubatão, foi admitida na Dartmouth College, localizada em Hanover, nos Estados Unidos, onde cursará Ciências Ambientais junto com Matemática, Educação, Filosofia ou outro curso, aproveitando a possibilidade de ter uma formação acadêmica flexível.

A instituição, que beneficiou a estudante com bolsa integral e ajuda financeira de 11 mil dólares para custear parte das despesas como alimentação e material didático, está entre as melhores universidades americanas e faz parte da chamada Ivy League, grupo formado por Harvard, Yale, Columbia, Cornell, Brown, Princeton e Columbia.

Mayumi Liz pretende chegar aos Estados Unidos em agosto próximo, um mês antes do início das aulas presenciais, para conhecer todas as oportunidades possibilitadas aos calouros.Mayumi Só

Durante as etapas de admissão, a instituição exigiu redações com relatos pessoais e visão de mundo, cartas de recomendação, teste de aptidão escolar e de proficiência em inglês. Para atravessar essa fase avaliativa, a estudante conta que foi fundamental o apoio e colaboração da servidora Gisele Assunção, que em 2020 era a diretora Adjunta de Apoio ao Ensino do câmpus, das professoras Letícia Giordano e Katya Patella e do docente Marciel Santos.

Segundo ela, o processo seletivo foi extremamente longo, pois envolveu tempo, autoconhecimento, envio de documentos e entrevistas, sendo uma avaliação holística, que, na medida do possível, analisou sua trajetória pessoal, currículo acadêmico e atividades realizadas fora do contexto da classe escolar.

“E é justamente por isto que eu agradeço tanto ao Câmpus Cubatão, que me forneceu oportunidades de desenvolvimento muito além da sala de aula. Até minha entrada no Ensino Médio, eu não sabia da possibilidade de estudar no exterior. Nesse sentido, os incentivos da escola foram de extrema importância para eu me interessar em atividades extracurriculares, mesmo antes de pensar em aplicar ou ganhar algo em troca”, finaliza a estudante.

mayumi Bandeira

registrado em:
Fim do conteúdo da página