Nome do Projeto:2014 447 G1

Padrão de formatações (IF-LaTeX Edition)

Integrantes do Gupo:

  • Andressa Rodrigues Roque
  • Davi Maschio Macedo
  • Haroldo de Oliveira de Souza Neto
  • Leonardo Folene Aires
  • Renan Fortes de Bairos
  • Vitor de Souza Lobato Roge

Contextualização:

Introdução Teórica:

No mundo atual a formatação de documentos, monografias e pesquisas tem se tornado mais complexa, elaborada e padronizada. Utilizando um processador de texto de nosso cotidiano (como o Word, por exemplo) podemos facilitar o comprimento dessas padronizações, mas como temos que estar sempre atento aos detalhes pode acabar fugindo dessas padronizações por um descuido ou outro. Esses processadores de textos de nossos cotidianos são chamados de "what-you-see-is-what-you-get" ou simplesmente WYSWYG, pois a inserirmos o texto vemos exatamente como ele será impresso, assim, se quisermos fazer uma alteração no texto, teremos que procurar todas as referências a esse conteúdo alterado e mudar manualmente. Essa, entre outras, é alguma das desvantagens de processadores WYSWYG.

Nesse contexto, o LaTeX surge como alternativa desses processadores. O LaTeX não é um mero processador de texto WYSWYG, ele é uma linguagem de programação que, através dele mesmo, se estabelece a formatação de textos. Desta maneira pode-se realizar formatações de textos, documentação, monografias seguindo as padronizações do mundo atual.

O conteúdo do texto é inserido (ou alterado) sem interferir diretamente no formato, assim evita-se o acontecimento de erros de padronização por motivos de mudança de conteúdo do texto.

Objetivos:

O objetivo é explorar e adentrar nos recursos do LaTeX para a criação de uma formatação padrão de monografias para o IF - SP. Para assim facilitar a criação de monografias, tirando a preocupação dos autores das mesmas com a formatação.

Justificativa (motivação):

O que nos motivou a escolher este tema foram o interesse, a curiosidade por não sabermos do assunto (desde então) e a necessidade de praticidade do grupo e de alunos do IF-SP por sistemas de Padrões de formatações (LaTeX), como por exemplo nosso próprio TCC.

Além de futuramente querermos tentar propor um sistema “novo” (porém, já existente em algumas universidades) e bastante necessário para nosso Instituto, onde em alguns institutos este sistema é altamente usual e prático.



Nome do Projeto:

Groovy: a linguagem que está por vir

Integrantes do Gupo:

  • Gabriel de Carvalho Mondin
  • Isabella Silva dos Santos
  • Karine Pestana Ramos
  • Mariana Alves Guida Monteiro
  • Thamires Martins Augusto de Morais

Contextualização:

Introdução Teórica:

Groovy é uma linguagem de programação, não muito utilizada, dinâmica e orientada a objeto para plataforma JAVA. O Groovy está em processo de padronização, essa linguagem foi baseada no JAVA e também teve inspiração de outras linguagens como por exemplo: Python, Ruby e Smalltalk. Essa linguagem tem como ponto positivo a redução do código no desenvolvimento de aplicações web, banco de dados ou do console, ela se integra com todas as classes JAVA e as bibliotecas existentes e assim como o JAVA é uma linguagem gratuita. Integraremos essa nova linguagem a um sistema de estoque, que por mais simples que pareça ser, na verdade é algo básico e que todo programador se depara com algo similar em sua vida, seja na vida acadêmica ou em sua rotina de trabalho. 

Objetivos:

Temos por objetivo apresentar uma nova linguagem chamada Groovy. A partir dela, criar um projeto que envolva demonstração de seu funcionamento, utilizando das funcionalidades básicas de uma linguagem de programação. Assim, temos o intuito de demonstrar a utilidade dessa linguagem e como ela funciona, além de conhecer e aprender mais uma nova linguagem de programação.

Justificativa (motivação):

O que nos motivou a escolher este tema foi a possibilidade de poder aprender uma nova linguagem, de forma diferente, ou seja, mesmo que com auxílio de nosso orientador, o foco seria obter o conhecimento de tal através de pesquisas à internet, livros, revistas e etc. Além disso, o fato de o Groovy ser uma linguagem orientada a objetos e pouca conhecida, permite-nos a possibilidade de poder divulga-la ao público dando uma pequena noção do que é, como funciona, e suas promessas para o futuro.


Nome do Projeto:2014 447 G3

Desenvolvimento de jogos utilizando a plataforma Unity

Integrantes do Gupo:

  • Adler de Macedo Berenstein
  • Artur Araujo Fernandes
  • Pedro Henrique Gomes Vilaverde
  • Thomas Guimarães Zaio
  • Vitor Garcês Vilete

Contextualização:

Introdução Teórica:

Neste trabalho iremos falar sobre Unity, também conhecido como Unity 3D, que é um motor de jogo 3D e uma IDE criado pela Unity Technologies.

Lançado em 2004, fez pouco sucesso, apenas em 2008 com a ascensão do Iphone, a Unity começou a ter espaço como motor gráfico, sendo usado por 53,1% dos desenvolvedores para celular.

Recentemente, para ser preciso em 2009, a Unity liberou gratuitamente seu motor gráfico para as pessoas e tiveram um grande número de desenvolvedores registrados, que continua crescendo até hoje.

A Unity Technologies apoia desenvolvedores independentes, fazendo com cada jogo consiga chegar ao ponto mais alto de desenvolvimento nesta engine.

Mas até que ponto esta engine consegue chegar?

Objetivos:

O principal objetivo deste trabalho é aprender sobre o desenvolvimento de jogos utilizando a Unity como plataforma de desenvolvimento.

Com esse estudo podemos aprender sobre: Visual Basic(VB), C# ou Javascript, além dos conhecimentos sobre a plataforma Unity, muito famosa no desenvolvimento de jogos para celular.

Além desses conhecimentos, também temos em mente a possibilidade de, no futuro, desenvolver jogos nesta plataforma, partindo do princípio que hoje em dia jogos de celular são muito famosos.

Justificativa (motivação):

Nosso grupo consiste em integrantes interessados em desenvolvimento de jogos e assim decidimos que a melhor oportunidade para ingressar no aprendizado de desenvolvimento de jogos seria este projeto, nossa motivação com o projeto está em aprender a criar jogos por meio do Unity.


Nome do Projeto:2014 447 G4

Jogo em 2D para navegadores WEB através da ferramenta Construct 2

Integrantes do Gupo:

  • Felix Roberto Correa Santos
  • Henrique Matheus Rodrigues Fernandes
  • Juliana Izidoro Souza
  • Ricardo França Fernandes do Vale
  • Rodrigo Alexandre Marcondes Diniz
  • Tatiane Santana da Silva

Contextualização:

Introdução Teórica:

Hoje em dia, o mercado de jogos passa por um momento de crescimento geométrico devido à alta demanda, no entanto, alguns setores parecem não receber a devida atenção e recebem poucos lançamentos. Um desses setores é o de jogos projetados para serem executados em navegadores web, também conhecidos como browsers. Talvez devido à sua pequena capacidade de processamento tendo em vista que grande parte dos jogos lançados nessa plataforma é simples.

O mercado atual de games de PC, no entanto, tem apontado todas as suas atenções para jogos que exigem grande processamento gráfico e recursos de hardware para tal. A criação de um jogo específico para navegadores tornaria maior o leque de usuários aptos a usufruir dessa forma de lazer, pois não seria necessário um computador muito poderoso - e caro - em quesitos técnicos. O usuário necessitaria apenas possuir um browser instalado.

A busca por uma plataforma de desenvolvimento de jogos mais simples e mais instigantes que grande parte dos lançamentos de jogos atuais, que se preocupam mais com os gráficos e com os aspectos do jogo, que pecam em termos de estratégia e uso da esperteza para resolução de problemas somada com a situação atual do mercado de jogos para browsers são dois fatores que aprofundaram nossa pesquisa embasada na ferramenta de desenvolvimento de jogos em duas dimensões para navegadores web.

Objetivos:

Desenvolver um jogo 2D em plataforma, onde as conquistas do jogo são desbloqueadas a partir do momento em que os cenários são avançados a partir do momento em que os obstáculos são ultrapassados, com enfoque para sua execução em navegadores WEB (Google Chrome, Mozilla Firefox, entre outros) através da IDE Construct 2. O jogo também tem como objetivo estimular as capacidades de estratégia e rapidez do usuário, tendo a dificuldade como um de seus destaques.

Justificativa (motivação):

A grande diferença para a criação desse projeto seria a utilização do Construct 2, uma ferramenta técnica que auxiliaria e possibilitaria o desenvolvimento do jogo em si. Mesmo com a capacidade de desenvolvimento de jogos relativa ao Construct 2 reduzida ao desenvolvimento de jogos 2D, a ferramenta seria uma ótima escolha para colocar em prática os conhecimentos da área de programação voltados para o desenvolvimento de um jogo de estratégia.


Nome do Projeto:2014 447 G5

Portal Solidário

Integrantes do Gupo:

  • Felipe Lima Alcântara
  • Matheus Henrique Azevedo
  • Matheus Dias Moreira
  • Wagner Nascimento

Contextualização:

Introdução Teórica:

É indiscutível que a tecnologia está cada vez mais tomando espaço na sociedade. Com intuito de tornar a vida mais prática, facilitar ações que antes ocupariam um pouco mais de tempo para serem executadas, novos recursos estão sendo empregados em diversos lugares.

Nesse sentido, sistemas de financiamento coletivo, conhecidos como crowdfunding, estão emergindo na internet. Consiste basicamente na arrecadação de fundos para iniciativas de projetos de interesse coletivo.

O projeto em questão, em semelhança ao conceito supracitado, vai explorar a aplicação de um sistema web nesse contexto de intermediação entre quem precisa e quem pode fornecer.

Objetivos:

O objetivo deste projeto é desenvolver um sistema que auxilie a relação entre as instituições carentes e possíveis filantropos, sejam grandes empresas ou indivíduos interessados. Dessa forma, garantir a união entre tecnologia e preocupação social, de modo a aumentar a praticidade das ações inerentes a esta e, por consequência, sua eficácia, faz parte dos objetivos primários.

Além disso, os estudos de como os recursos técnicos utilizados na criação do site relacionam-se com a finalidade do projeto, bem como o entendimento da base teórica que envolve o funcionamento de sistemas como este, fazem ainda parte dos objetivos.

Justificativa (motivação):

É visível que muitas instituições, de diversas vertentes, que visam ao apoio a certos grupos, sofrem de dificuldades estruturais. Munidas de boas intenções, esbarram em seus próprios obstáculos. Facilitar a movimentação de tais instituições faz-se uma justificativa na medida em que se pode aliar à tecnologia cada vez mais presente no mundo atual.

Dessa forma, colaborar com boas intenções sociais através da aplicação de recursos tecnológicos é uma via dupla de progresso.



Nome do Projeto:2014 447 G6

Desenvolvimento em Python

Integrantes do Gupo:

  • Amanda de Cerqueira Silva Barbosa
  • Caio Almeida dos Santos
  • Giulia Faria Zima
  • Julia de Moura Caetano
  • Lucas Santos de Oliveira
  • Rafaela Lucido Macedo
  • Victor Hugo de Mello Pessoa

Contextualização:

Introdução Teórica:

Ao longo do nosso curso, vimos um número de linguagens de programação e script (C#, JAVA, Javascript e PHP). Mesmo estas sendo importantes e populares, há uma grande variedade de linguagens no mercado que não aprendemos durante o andamento do curso.

Objetivos:

Conhecer e aplicar a sintaxe e os recursos de linguagem Python em várias situações, aliando o uso desta com banco de dados, ambiente web, etc.

Justificativa (motivação):

O que nos motivou foi a vontade de aprender uma nova linguagem de programação, e Python foi a escolhida por ser uma linguagem de alto nível e bastante popular (8º lugar no índice TIOBE de linguagens mais utilizadas) e o número de bibliotecas disponíveis, além de ser utilizada em sites como YouTube, em jogos como EVE Online e Civilization IV e na ferramenta de busca Google.